Tradutor

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O propósito do jejum


Tema: O PROPÓSITO DO JEJUM
                                                           Ec 8.6; Is 58.1-4
Propósito: (Hb. Chephets – Anseio, deleite, prazer)
Definição de jejum: Abstinência total ou parcial de alimentação, por penitência ou prescrição religiosa ou médica (Dic. Aulete digital).
»» A importância do planeamento para um jejum que agrada a Deus: Horário, local, período, finalidade, inicio e entrega do jejum.
»» O jejum pode ser espontâneo, convocado pela liderança (2 Cr 20.3) ou determinado directamente por Deus (Lv 16.9 – No dia da Expiação).
»» Independente da origem o jejum deve estar debaixo da orientação divina (Nunca por modismo).
»» Lembrando sempre que é uma pratica de humilhação e não de protesto (greve de fome = sacrifícios de tolos – Ec 5.1).
»» At 13.1-3 – Praticado pela igreja primitiva
»» At 14.23 - Separação de obreiros com jejum e oração (Discernimento)
»» Mt 28.20 – A igreja é responsável também por ensinar a propósito do jejum
»» Ao jejuarmos estamos a lutar contra a carne (natureza e impulsos) e não contra o corpo. Jelson Becker

03 Tipos de jejum:
·      Parcial (Jejum de Cristo no deserto) – Mt 4.2
·     Típico (Jejum de Daniel) – Dn 10.2,3 (Se absteve do manjar, da carne e do vinho) – 21 dias.
·     Total ou absoluto (Jejum de David, Moisés, Elias, Paulo, Ester e muitos outros) – Dt 9.9; At 9.9
»» O jejum absoluto por 40 dias foi praticado apenas por Moisés e por Elias, mediante uma intervenção divina directa.

As exigências bíblicas para o jejum:
1.                  O jejum “exclui” a exibição (Mt 6.16-18)
»» Quando Jesus estava a ser tentado por Satanás no deserto recebeu uma proposta para uma apresentação exibicionista (Manda estas pedras se transformarem em pão – Mt 4.3)

2.                 O jejum deve ser acompanhado de atitude e obras de justiça (Is 58.6-8) – Ignorar isto transforma o jejum em algo inútil espiritualmente. (Is 58.3,4)

3.                É uma experiência de renúncia (Is 58.9 - O jejum como arma poderosa exige renúncia de 03 coisas:
a)  Jugo opressor (Aquilo que nos prende ao sistema mundano) -
b)  Dedo acusador (Acusador era o nome que os rabinos davam ao Diabo) – Ap 12.10
c)   Falsidade no falar (Mt 12.36)

4.                Está vinculado a uma finalidade (Humilhação – Dn 9.3). (Por poder sobre os demónios e suas obras - Mt 17,19-21). (Para Deus??? Ou será que jejuamos apenas para que Deus trabalhe por nós??)
»» Não é uma prática estatística. (Quebra de recordes) – Mt 9.14 – “A pergunta dos discipulos de João revelam a ignorância quanto ao propósito do Jejum)
»» Não é uma prática legalista. (Lc 18.18 – O fariseu jejuava 2 vezes por semana, porém foi o publicano que saiu justificado)
»» O jejum para casados respeita o “conselho do Apóstolo Paulo: Depende de consentimento mútuo, por um tempo limitado, onde haverá uma dedicação à oração, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (gr. Akrasia – Falta de domínio próprio, intemperança). (1 Co 7.5,6)
»» Sua aceitação é condicionada à obediência. “SE” (Is 58.9,10,13)
(Parte 01)


Mensagem ministrada em 13/12/2011 - Assembleia de Deus ministério "Missão aos Povos" - Portugal
Congregação Tapada das Mercês
Contacto: 00 351 21 920 1134


Parte 02

·                   O jejum com a motivação correcta se resume no envolvimento pleno do “ser”, onde a vontade pessoal é subjugada e a mente condicionada à vontade de Deus. (“Fechamos a porta” para nós e abrimos para Deus).
·                   A prática do jejum não é fruto da imaginação ou da criatividade. (Exs “modernos”: O jejum da prosperidade, o jejum dos empresários, o jejum dos executivos…, Dos 7 dias, dos 21, dos 40, etc… Aja imaginação!!!!!). O jejum é uma prática com base doutrinária sustentável, e que deveria ser ensinado com mais regularidade, sem ignorar esta base.
·                   O jejum com propósito de agradar à Deus, é uma “batalha exaustiva” contra a carne. (A vida vencendo a morte) – Rm 8.6 (Lutas das inclinações)
·                   O jejum envolve a meditação na Palavra de Deus, a oração, e a “sintonia” com o céu. Esta prática quando realizada segundo os princípios bíblicos produzem o maravilhoso quebrantar (hb. Shabar – Despedaçar, quebrar) diante de Deus. (Sl 51.17)
(Quando todo o “eu” é despedaçado diante de Deus, alcançamos o objectivo mais nobre do jejum) – Cl 3.2,3 (Pensai nas coisas do alto, não nas que são aqui da terra;…)




» Obedecer as exigências do jejum bíblico garante:
1.                Resposta dos impossíveis (Is 58.10) – A tua luz nascerá nas trevas. As dificuldades serão debeladas com “maestria”. (Metáfora: Noite como ao meio-dia)

2.                Direcção segura (Is 58.11) – O controle total entregue pessoalmente nas mãos do Senhor (todas as áreas de nossa vida) – Renuncia espontânea.

3.                Desejos atendidos (Além das necessidades) mesmo em uma terra em aridez (crise) (Is 58.11) – Objectivo: Atender, emprestar, aconselhar, abençoar outros. (Entenderemos o valor nobre de um desejo)
»» Os valores ensinados aos teus filhos farão efeito (ruínas edificadas)
»» Serás fundamento para muitas gerações (Martinho Lutero, Calvino, João Knox, João Wesley, João Nelson Hyde, João Bunyan, Gunnar Vingren e Daniel Berg. Jonathan Edwards jejuou vinte duas horas antes de pregar o seu famoso sermão "Pecadores nas mãos de um Deus irado", cuja influência é sentido ainda hoje)
»» Reparador de brechas
»» Reparador de veredas (ruas e moradias). 

4.                Deleitará no Senhor (Depois de cumprir as exigências do jejum bíblico) – Reciprocidade divina
A bíblia quando nos ensina a jejuar tem por objectivo, levar nos a uma prática cuja finalidade é enaltecer o nome do nosso Deus, e mostrar nos que existe um nível mais profundo de relacionamento com Ele.
Em 1756 o rei da Inglaterra convocou um dia solene de oração e jejum por causa da ameaça de invasão por parte dos franceses. João Wesley registrou este fato em seu Diário, no dia 6 de fevereiro: "O dia de jejum foi um dia glorioso, tal como Londres raramente tem visto desde a Restauração. Cada igreja na cidade estava mais do que lotada, e uma solene gravidade estampava-se em cada rosto. Certamente Deus ouve a oração, e haverá um alongamento da nossa tranquilidade". Em uma nota ao pé da página, Wesley escreveu: "A humildade transformou-se em regozijo nacional e a ameaça da invasão francesa foi impedida". (Fonte: http://www.ipicarrao.org/estudos/jejum.htm
»» Aprendamos tudo que a bíblia ensina para cumprirmos o propósito do jejum que agrada à Deus.

Mensagem concluida em 20/12/2011 - AD Ministério Missão aos Povos - Congregação Tapada das Mercês - Portugal
Contacto: 00 351 21 920 1134



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

terça-feira, 5 de abril de 2011

QUEM É O SENHOR PARA QUE EU O OBEDEÇA? (Parte 04)

(Parte 04) Ex 5.2 / 1 Co 2.9,10
O Deus que se relaciona connosco através do Espírito Santo: (3ª Pessoa do Deus triúno)
• Ele é uma pessoa com personalidade própria Intelecto, volição (vontade) e sentimento (Rm 8.27; 1 Co 2.10,11, 16) em Tg 4.5 vemos que ele pode se entristecer e também tem ciúmes (zelo) de nós.
Actividades que atestam a personalidade do Espírito Santo:
• Revela (2 Pe 1.21); Ensina (Jo 14.26); Intercede (Rm 8.26); Ordena (At 13.2) – Envio de missionários; Testifica de Cristo (Jo 15.26, 1 Jo 5.6,7); Fala à Igreja (Ap 2.7,11,17,29; 3.6,13,22) – Através dos ministros da Palavra e de várias outras maneiras; Convida à salvação (Ap 22.17). (Revista Discipulado_Lição 09 - CPAD)

• Gn 1.2 – O Espírito Santo pairava (hb. Rachaph – Modo particípio, que representa acção ou condição em sua continuidade ininterrupta, e corresponde aos verbos “ser” ou “estar”, seguidos do verbo principal no gerúndio) sobre a face das águas em uma terra que ESTAVA sem forma e vazia.

1. O ESPÍRITO QUE SE MANIFESTOU NO ANTIGO TESTAMENTO (Manifestação esporádica e específica)
• Ex 31.2,3 – Habilitou Bezalel (filho de Uri de Judá) para ser um artista em todo tipo de material para artes.
• Nm 11.25 – O Espírito do Senhor que habitava em Moisés foi repartido entre os 70 obreiros que estavam na tenda e sobre Eldade e Medade que não vieram à reunião com Deus (O Espírito não está limitado ao espaço geográfico)
• Dt 34.9 – A manifestação do Espírito da sabedoria encheu Josué para capacitá-lo para a liderança.
• 1 Sm 16.13 – A unção “atraiu” o Espírito do Senhor para a vida de David.
• Sl 51.11 – David expressa o seu temor em perder a “presença do Espírito Santo”.
• Is 11.2 – Revela a sêxtupla manifestação do Espírito Santo
a) Espírito do Senhor (Igual e co-Eterno com o Pai e o Filho) – Esta manifestação inspira o estado de profecia extático, e impele o profeta instruir ou admoestar, concede energia para a guerra e poder executivo e administrativo.
b) Espírito de sabedoria (hb. Chokmah) – Sabedoria ética e religiosa, habilidade para a guerra, sabedoria em administração, perspicácia, prudência em assuntos religiosos.
c) Espírito de Entendimento (hb. Biynah) – Compreensão e discernimento.
d) Espírito de Conselho (hb. `etsah) – Desígnio, propósito.
e) Espírito de Fortaleza (hb. Gabuwrah) – Actos poderosos de Deus, força, valentia, poder.
f) Espírito de Conhecimento (hb. Da`ath) – Somatória de Sabedoria, percepção, habilidade, compreensão, discernimento.
g) Espírito de temor do Senhor (hb. Yir`ah) – medo, terror, porém com respeito a Deus, trata de reverência, respeito.
»» (Is 11.3) Esta manifestação garante que Jesus não julgaria segundo a vista dos olhos e nem repreenderia alguém segundo o que ouvia falar. Ele repreende segundo a sua Justiça e esquadrinha todas as coisas.
• Sl 51.11 – O maior temor de David era perder o Espírito Santo.

2. O ESPÍRITO QUE TRABALHA TAMBÉM DURANTE O SILÊNCIO PROFÉTICO.
»» Enquanto perdurava os 400 anos de guerras, revoltas (inclusive dos hasmoneanos, ou macabeus), o domínio do império romano, o Espírito Santo preparava a terra para o maior acontecimento da história humana. O nascimento, morte e ressurreição de Jesus. (Lc 2.25-27) – Simeão era movido, aguarda e viu o poder do Espírito Santo quando apresentou a Jesus.
• O Espírito Santo preparou o povo judaico para a vinda de Jesus. (Havia um desejo por um Messias)
• Ênfase ao ensino profético (criação das sinagogas)
• A dispersão dos judeus em todo o mundo conhecido.
• Um interesse pelo livro (Torá) e pela salvação.

3. O ESPÍRITO NO NOVO TESTAMENTO
• Lc 1.34,35 – Proporcionou a Maria gerar o Cristo, sem relacionamento conjugal.
• Lc 2.21,22 – No baptismo de Jesus, o Espírito Santo se manifestou de forma corpórea
• Mt 4.1 – O Espírito Santo não desvinculou de Cristo quando foi tentado no deserto por Satanás.
• Lc 11.20 – Como o “executivo” da divindade (Dedo de Deus), para expulsar demónios.
• Jo 16.7 – Ele fora prometido por Jesus, para que pudéssemos desfrutar de sua plenitude (não esporádico), profetizada em Joel 2.28,29 “DERRAMADO” (At 2.16-18).
• Jo 16.8 – Ele é aquele que convence o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Pois os homens acham que tudo permanece inalterado desde quando foi criado (2 Pe 3.4,7)
• Jo 16.13 – Ele é a origem, essência, guia e plenitude de toda a verdade.
• Ef 1.13,14 – O Espírito em nós é a garantia da ressurreição.

Segue parte 05

O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

sábado, 26 de março de 2011

Quem é o Senhor para que eu o obedeça? (Parte 03)

Parte 03 (Hb 1.1-4) (Ministrada em 22/03/2011)- Tapada das Mercês (Portugal)

Se relaciona através do Filho: (A rocha) (Sl 42.1,2)
»» A pergunta dos filhos de Corá? “Quando irei e me verei perante a face de Deus?
Resposta: Vem através de uma necessidade pessoal – “A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo”. (Sl 42.2)
»» A pergunta dos inimigos: O teu Deus onde está?
• Jo 14.8 - O questionamento de Filipe: “Senhor mostra nos o Pai.
• Jo 14.9 – Filipe, há tanto tempo estou convosco (relacionamento) e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra nos o Pai?
• Jo 7.37 – Jesus responde os filhos de Corá, aos inimigos e a Filipe: “SE alguém tem sede, venha a mim e beba.
• Jo 7.38 – Para quem quer um relacionamento com Deus, precisa Crer em Jesus. “Quem crer em mim, como diz a Escritura (Não segundo os interesses pessoais), rios de aguas vivas, fluirão do seu interior.

1. O FILHO É A EXPRESSÃO EXACTA DO “SER” DO PAI (Hb 1.3)
»» Mc 16.17,18 – Em meu nome (JESUS)….
»» Jo 14.13,14 – Tudo quanto pedirdes […] Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.

2. O FILHO É O HERDEIRO DE TODAS AS COISAS (Hb 1.2)

3. O FILHO É O CAMINHO QUE NOS LEVA AO PAI (Jo 14.6) – Não é uma “rota alternativa”. (Rotas criadas pelo homem com a “promessa” de irem à Deus: Prosperidade divorciada da obediência à Deus; Industria do entretenimento; a multiplicidade de religiões; a incredulidade consciente ou subjectiva) – Gn 11.4

4. O FILHO É O RESPLENDOR DA GLÓRIA (Gr. Doxa) DO PAI (Hb 1.3)
»» O Filho é superior aos anjos (Hb 1.4)
»» O Filho se assenta à direita do Pai
• Jo 17.17 - O Filho fez nos conhecer o nome do Pai

5. O FILHO SUSTENTA TODAS AS COISAS ATRAVÉS DA PALAVRA (Gr. Rhema – Assunto do discurso) DO SEU PODER (Hb 1.3)
»» Ele pode dizer: Em meu nome…. (Mc 16.17,18)

6. O PAI SE REVELOU ATRAVÉS DO VERBO (Gr. Logos – Ato de falar que expressa uma ideia), e que se fez carne e “tabernaculou” entre nós) - (Jo 1.14).
»» O Filho é a interpretação exacta de toda a Palavra de Deus (Jo 1.1)
»» Jo 14.8,9 – Quem me vê (gr. Horao – ver com os olhos, ver com a mente) vê o Pai.
1ª revelação (Rm 3.23) “Todos pecaram….”
2ª revelação (Jo 3.18,19) “ O simples facto de não crer (incredulidade), já torna o homem culpado (Autos do processo). (Hb 3.12 – Adverte: “Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo”.)
»» Jo 8.24 – Aquele que não crer no Filho, morrerá “afogado” em seus próprios pecados.
3ª revelação (Hb 9.28) – Através do sacrifício único e expiatório, a purificação dos pecados, estaria a disposição dos “infratores”.
4ª revelação – Através do Filho somos alicerçados em toda a verdade com relação ao Pai (Hb 2.1,3)

Segue parte 04



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

terça-feira, 22 de março de 2011

Culto ADMP_Tapada das Mercês_ 20032011_Portugal



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

Quem é o Senhor para que eu o obedeça? (Parte 02)

Parte 02 (20/03/2011) – Culto de domingo
4. É O DEUS QUE SE RELACIONA COM O HOMEM
(uma relação de privilégios e riscos) (1 Jo 4.8 / Hb12.29)
»» Amor (Jo 3.16) x Fogo consumidor
• 1 Jo 4.8 – O amor é a “LENTE” que nos descortina Deus.
• Hb 12.28 – Condição para relacionar com Deus: Nós que recebemos um reino inabalável: Reter a graça, pois “ela” nos possibilitará servi-lo de modo agradável, com reverência, e santo temor. Pois Deus é Fogo Consumidor.
• At 7.30 – Depois de 40 anos de fuga, Moisés tem um encontro com Deus no Monte Sinai (Horebe). (Ex 3.1,2)

»» O ESBOÇO DESTE RELACIONAMENTO:

4.1 – DEUS ESCOLHE (Soberania) (Jo 15.16 / Ef 1.4)
• Ex 3.4 – Deus chama Moisés por nome
»» Deus não nos chama pelas nossas fraquezas, apelidos, ou medos … (Is 43.1b) chama por nome.
• Jó 1.8 – Deus conhecia Jó na intimidade. (Omnisciência)
• 1 Rs 19.18 – Deus tinha escolhido 7.000 que não se dobraram diante de Baal.
• Is 45.1-5 – Deus escolhe até um governante ímpio (Antes dele nascer – Sl 139.16), só por amor (lente) ao seu povo. Ciro, o persa. Deus o chama de meu pastor (Is 44.28). Deus pode influenciar até a política dos países, para glória do seu nome (Omnipotência)


4.2 – DEUS SE APRESENTA (Ex 3.14)
• Ex 3.6 – Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacob.
• Is 44.8b – O próprio Deus faz a pergunta para as 3 dimensões: Há outro Deus além de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça.
• As rochas (deuses) do mundo cego por Satanás (2 Co 4.4): Dinheiro, sexo, poder político, religiões, medicina, não são comparáveis à Deus.
• Is 44.6 – Rei de Israel, seu redentor, o Senhor dos Exércitos. Resumindo: EU SOU O PRIMEIRO E O ÚLTIMO, ALÉM DE MIM NÃO HÁ DEUS.

4.3 – DEUS TEM O CONTROLE DO RELACIONAMENTO (É o “MAS” (Conjunção) de Deus)
• Ex 3.7-9 – Deus ouve (Elisama), Deus Conhece (Eliada), Deus liberta [livra] (Elifelete). (2 Sm 5.16). “Perto está o Senhor dos que têm coração quebrantado… (Sl 34.18).
• Sl 127.1 – “Se o Senhor não edificar a casa…
• Pv 21.31 – O cavalo prepara-se….MAS a vitória vem do Senhor.
• Sl 33.17 – O cavalo não garante a vitória.
• Sl 34.19 – Muitas são as aflições do justo (Jo 16.33), MAS o Senhor…
• Pv 19.21 – Muitos propósitos há no coração do homem, MAS o desígnio do Senhor permanecerá (Jó 42.2).
• Lc 22.31,32 – Satanás pediu para peneirar a Simão Pedro (detalhe: o que fica na peneira? Lixos e entulhos). MAS o Senhor rogou por Pedro, PARA QUE a fé dele não desfalecesse. (Rm 8.33)

4.4 – DEUS ENVIA
• Ex 3.10 – Vem agora (tempo de Deus) eu te enviarei a Faraó. Objectivo: Tirar o meu povo do Egipto.
• Ex 3.14-17 – Deus dá a mensagem, dá o destino (endereço da promessa) e a estratégia (para o seu povo).
• Ex 4.22 – O Deus que envia tem uma informação para o Faraó (Diabo). Israel (Jo 1.12) é meu filho, meu primogénito. (Rm 8.15)
• Rm 8.15 – Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes outra vez atemorizados mas, recebestes o Espírito de Adopção, baseados no qual clamamos: ABBA Pai.
• Ex 4.23 – Deus dá ordens a Faraó: Deixe ir meu filho, para que me sirva, MAS se recusares deixa-lo ir, eu que eu matarei teu filho, teu primogénito.
Hb 1.1,2 – Depois das revelações dadas aos profetas, Deus se revela através do Filho.


Segue Parte 03



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

Quem é o Senhor, para que eu o obedeça?

Tema: QUEM É O SENHOR, PARA QUE EU O OBEDEÇA?
Ex 5.2
Parte 01 - Culto (08/03/2011)
• Jamais foram encontrados povos ateus (Evidências antropológicas).
• Depoimento do Imperador francês Napoleão para o seu general Bertrand (General, Deus existe).
• Aristóteles (Ilustração aos seus alunos) – Quem pudesse subir em cima de um monte e contemplasse o exército grego, com seus cavaleiros à frente, os carros de guerra, e depois os combatentes, poderia imaginar que alguém estava à frente no comando / Um navio cheio de passageiros chegando ao seu destino / Quem ergue os olhos para o céu e vê o sol seguindo o seu curso, do oriente ao ocidente, as estrelas em perfeita harmonia. Quem criou esta ordem celeste? – Jó 38.29-33
• O imperador romano Trajano e o rabino Josué (Onde está o teu Deus?) – Ele responde: O meu Deus, você não pode vê-lo, mas o embaixador Dele está ai no jardim. Podes olhar para o SOL (o imperador não conseguia mirá-lo sem ficar cego) Se o imperador não consige fitar nem uma criação de Deus, como poderia olhar na face de Deus (Ex33.20).
• As provas astronómicas:
»» A distância entre a terra e o sol: 150 milhões de quilómetros (Obra de Deus)
»» O mais rápido foguete gastaria mais de 10 anos para percorrer esta distância (Obra humana)
»» A “luz” (obra de Deus – Sl 74.16 / Asafe) gasta em torno de 8 minutos para percorrer a mesma distância.
• A teologia natural (Rm 1.19-21)
Analogia: O homem que nega a Deus, mesmo tendo o testemunho da criação, é como um paciente em “quadro crítico de infecção”, e recusa conscientemente a tomar o antibiótico que o salvará da morte.
• A voz da consciência (Inscrição de Deus na alma)
• Sl 19.1-4 – Davi responderia que “os céus proclamam a glória de Deus”.
• Sl 42.1,2 – Os filhos de Corá, entendiam que a “lacuna” da alma é o espaço reservado para Deus.
• Is 64.4 – Desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera.
• Os 6.3 – Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor.

1. ELE É O CRIADOR (At 17.24)
a) O mundo e tudo que nele existe (Gn 1.1 / Sl 104.1-30)
b) De um só fez ele toda a raça humana (At 17.26 / Gn 2.7)

c) É o centro e a sustentação da existência humana (At 17.28 / Gn 1.26).
d) É o ser que “insere” a eternidade no coração humano (Ec 3.11), mesmo sem o homem compreender suas obras eternas.
»»»» DEUS É DIFERENTE DA CRIAÇÃO (At 17.29)

2. É O DEUS AUTO-EXISTENTE (QUE EXISTE POR SI SÓ) – Ex 3.14 / Jo 5.26 “O Pai tem a vida em si mesmo”.

3. É O DEUS QUE É ESPÍRITO (Jo 4.24)
• Is 31.3 (Faraó acreditava ser um deus) – A profecia de Isaías contesta esta lenda: “os egípcios são homens e não deuses”.

Parte 02 - Segue
O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

segunda-feira, 21 de março de 2011

Culto ADMP_Tapada das Mercês_ 20032011_Portugal



Morada: Av. Embaixador Aristides de Sousa Mendes nº 7 A - Tapada das Mercês (Ao pé das finanças)
Portugal
O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

sábado, 29 de janeiro de 2011

DERRUBANDO MURALHAS (PARTE 01)_Pr. Cézar Carrijo

Tema: DERRUBANDO MURALHAS (Parte 01)


Hb 11.30

Muralha: (Aurélio) É um muro que guarnece uma fortaleza

Jericó: (hb. Yareach – sua lua / Gr. Hiericho – Lugar de fragâncias)

»» Jericó possuía em abundância, bálsamo, mel, cedro, mirobálamo e outros produtos. “Quem quer estas especiarias para sua vida?” Então derrube as muralhas.

»» Jericó é conhecida como “cidade das palmeiras” (Dt 34.3).

»» Jericó 30 km à nordeste de Jerusalém. (BEP)

»» Jericó possuía uma área de 32 km2. (BEP).

• Js 6.26 – Josué amaldiçoou quem reedificasse a Jericó.

• 1 Rs 16.34 – Hiel, o betelita, resolveu testar a qualidade da palavra de Josué. Quando pôs os fundamentos de Jericó, Abirão seu filho primogénito morreu. Quando colocou as portas, o mais novo: Serugue morreu. O tempo não conseguiu anular “a voz do homem de Deus” (500 anos de intervalo, a palavra de Deus na boca do homem de Deus não perde a validade) – Reinado de Acabe

• 2 Rs 2.5 – Escola de profetas, no tempo de Elias e Eliseu.

• Lc 10.30 – Homem que descia de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores.

• Lc 18.41,42 – Jesus curou Bartimeu chegando em Jericó e Mc 10.41 Jesus saia (Jericó nova e a velha). “Salvo pela Fé”.

• Lc 19.9 – Jesus anuncia salvação na casa de Zaqueu. (Ef 2.8 – Pela graça sois salvos, mediante a Fé)

Mas Jericó tinha uma muralha intransponível (9 m de altura, por 6 m de largura) Fonte: BEP

»» É impossível conquistar a Terra Prometida, sem antes derrubar as muralhas. (Não dá para “ignorar” os problemas).

»» Deus não nos deixa só diante das muralhas (Js 5.14 e Mt 28.20b)

»» Ex 23.20 (Teofania) – O Anjo iria adiante (Direcção); O Anjo guardaria (Protecção); O Anjo levaria ao lugar preparado (Garantia).

»» Vencer Jericó era uma necessidade. (Batalha dos deuses). Pois ela era invencível (Js 6.1 – Estava fechada) - (nem o Egipto conseguia conquistar Jericó) – Mas Jó 42.2 e Lc 1.37 têm a resposta para Jericó.



O referencial da vitória do povo de Deus é a FÉ (Hb 11.30) – A arca ia no “meio” (Homens armados, sacerdotes com trombetas, ARCA e o povo) – Eles “CERCAVAM” a cidade (Js 6.3).



1. DEFINIÇÃO (Fé é o produto mais “concentrado” conhecido na terra)

• Hb 11.1 – Certeza daquilo que espera, e convicção de factos que se não vêem.

• 1 Co 13.13 – Uma das 3 verdades teologais. (Descoberta quando Paulo disse ter “deixado de ser menino” – A sua Fé havia “amadurecido”.

• Ml 4.2 / Mt 2.1 – Revela que a Fé suporta o “teste das evidências” (Gn 15.13 – O povo saiu do Egipto após mais de 400 anos – Ex 12.40,41). (Ml 4.5,6 – Lc 1.17,57 e 3.2). O “Elias” da restauração familiar. Família restaurada.

• Rm 10.17 – A Fé vem pela pregação. E a pregação pela Palavra de Cristo (RA) – A pregação é o “canal”.



2. A FÉ GERA “REFERENCIAL” PARA OUTROS (Galeria dos heróis da fé – Hb 11)

• Hb 11.2 – Os antigos obtiveram bom testemunho, mesmo sem ter obtido as promessas; mas pela fé (Hb 11.13), viram de longe, as saudaram e confessaram serem peregrinos.

• Rm 4.20 – Se fortaleciam “dando glórias a Deus”.

• Hb 11.16 – Aguardam uma pátria superior, e uma cidade preparada (Ap 21).



3. A FÉ, É O MEIO “LÓGICO” PARA ACREDITARMOS NO IMPOSSÍVEL, NO IMPROVÁVEL, NO MILAGRE E NO SOBRENATURAL (Hb 11.3)

Lógica: (Aurélio) Conjunto de regras e princípios que orientam, implícita ou explicitamente, o desenvolvimento de uma argumentação ou de um raciocínio, a resolução de um problema.

»» Mt 17.20 – Os discípulos aprenderam que precisam da fé, para expulsar demónios (analogia: Montes passe para acolá)

»» Lc 17.6 – Para perdoar precisa da Fé (Analogia: Amoreira precipita te no mar).

• Hb 11.4 – Abel recebeu testemunho de justo e aprovação diante de Deus (Muralha da religiosidade de troca derrubada).

• Hb 11.5 – Enoque obteve testemunho de haver agradado a Deus (Gn 5.24) – Mundanismo vencido (1 Jo 2.17). O que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

• Hb 11.6 – Quem se aproxima de Deus, é necessário crer que Ele existe e é galardoador dos que o buscam. (Muralha da dúvida) – Hb 4.16

• Hb 11.7 – Noé, construiu uma arca para salvação de sua família, e herdou o “Título de Herdeiro dá Justiça que vem da Fé. (Muralha que impede nossas casas de servir a Deus)

• Hb 11.8 – Abraão obedeceu para ir à terra que receberia como herança, sem saber aonde ia.

»» Derruba a muralha da auto-suficiência (Passa a ser dependente exclusivamente de Deus)

»» Derruba a muralha da “estabilidade terrena” (troca o “ter” pelo “ser”)

»» Derruba a muralha da Esterilidade (A FÉ é mais forte do que as evidências físicas e genéticas) - Gláucia

»» Hb 11.19 - Derruba a muralha da incredulidade [Gn 18.14 – Acaso, para o Senhor há coisa demasiadamente difícil?] (pois acreditava que o Deus que prometera uma aliança com Isaque [Gn 17.19], era poderoso para ressuscitá-lo ainda das cinzas. (Contexto remoto de -Gn 22.8)



As muralhas cairão por causa da Fé

• Tg 5.14, 15 – A unção e a oração com Fé salvará o enfermo.

• Mt 7.8 – O que pede recebe; o que busca encontra; e, ao que bate, se abre. (RC – Portugal)

“ A FÉ COMEÇA PEQUENA, MAS SEU RESULTADO É GRANDE” (Lc 13.19)”.

“Jesus usou a figura de um grão de mostarda, para implantar Fé no quotidiano das pessoas”.



»»» Base da promessa / Obediência / Perseverança  (parte 02/03/4)

Mensagem ministrada na 3ª noite da Campanha DERRUBANDO MURALHAS (28/01/2011)
Igreja Evangélica Assembléia de Deus "Missões aos povos" - Congregação Agualva-Cacém (Portugal)
Contacto: 92 589 7597



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

29012011_Jesus te surpreenderá_Pr. Cézar Carrijo



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

04012011_Altar clonado_Pr. Cézar Carrijo.mpg



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

TEMPO DA PROMESSA_Pr. Cézar Carrijo


Tema: TEMPO DA PROMESSA


At 7.17

»» Estima-se que a bíblia possui mais de 8.000 promessas.

• Jó 42.2 - A promessa é produzida pela soberania de Deus, por isso infalível.

»» As promessas são resultantes da vontade soberana de Deus (Gn 15.1). Uma boa escolha por parte de Abraão levou-o a ser alvo de uma promessa grandiosa de Deus. “Depois destes acontecimentos…”

• Js 21.45 – Nenhuma promessa falhou… tudo se cumpriu.

• Sl 119.162 – Alegro-me nas tuas promessas…

• At 1.4 – Esperar o cumprimento da promessa…

• 2 Co 1.20 – Jesus é o “sim” das promessas de Deus.



As 3 fases no tempo da promessa (Ec 3.1)

1. TEMPO INICIAL

» Quando Deus “verbaliza” seu propósito (intenção) para connosco. (Gn 15.1-6).

» Quando dá “detalhes” (Gn 15.13) – 400 anos no Egipto.

» Gera alegria (Gn 21.5) – Isaque nasce após 25 anos de espera (Riso)

» Gera FÉ (Gn 15.6) – Imputada por justiça.



2. TEMPO OPERACIONAL

» Tempo da “olaria” (Jr 18.2); De fazer “tijolos” mesmo sem palha. Tempo da caverna de Adulão (justiça do povo).

» Tempo de “vidraças” (onde nossa vida se torna objecto de desejo de “pedras” em mãos de garotos)

» Tempo onde o Egipto se torna desconfortável (mundo cheira mal)

• Crescimento e multiplicação (quantitativo e qualitativo)

» Aumenta as lutas, aumenta as vitórias

» Aumenta as perseguições, aumenta os livramentos

» Aumenta a pressão, aumenta a comunhão.

» Aumenta a “cobrança” mas aumenta a Fé, que gera confiança.

• Esvaziamento do “EU”

• Período onde Deus cria coisas novas:

» Um libertador (At 7.20) “Formoso aos olhos de Deus”

» Uma expectativa (Terra que mana leite e mel)

» Rio Nilo, Palácio, Deserto, Retorno ao Egipto, e Saída vitoriosa rumo a Terra Prometida. (Sequência) – Ex 3.8

(O tempo operacional é um “tempo de riscos”, precisa militar segundo as regras (2 Tm 2.5).

»» Moisés ficou pelo deserto por causa da desobediência (Nm [Bemidbar] 20.10-12). Viveu até o “quase”, mas teve que se contentar em apenas contemplar a terra.

»» Nm 14.34 – 40 anos para morrer no deserto.

»» Dt 28.2 e 13 – A promessa é condicionada à obediência.

“O garoto quando entra é admitido na escola aprende o ABCD, o crente quando entra na igreja aprende OBDC” (Nionor Machado Carrijo, 1980)



3. TEMPO FINAL

» Quando vemos, vivemos e tomamos posse da promessa.

• As “cicatrizes” são “troféus particulares” de vitória (Gl 6.17).

• O galardão é fruto de “viver com excelência” todas as fases do tempo da promessa, sem retroceder (Jó 13.15).

• Hb 10.36 – Necessitamos de “perseverança” para alcançarmos a promessa. (Ap 2.10b)

CONCLUSÃO

» O diferencial das pessoas que tomam posse da promessa está em não retroceder jamais (Hb 10.39). Pois lutam pela conservação da alma.

• 1 Co 15.50 – Carne e sangue não herdam o Reino de Deus. Conserve a alma

• 2 Tm 4.7,8 – Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. Já agora a COROA da JUSTIÇA, me está guardada, a qual o Senhor, recto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda.

Mensagem ministrada em 02/01/2011_ AD missões aos povos - Portugal
Sede: Tapada das Mercês
O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Mensagens populares

Me esforço para parecer com Jesus