Tradutor

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O rio que transforma vidas_Pr. Cézar Carrijo

Tema: O RIO QUE TRANSFORMA VIDAS
Ez 47.1-7
A palavra “rio” vem de um vocábulo primitivo (hb. Nahar) que significa: fluir, irradiar, iluminar.
Hidrologia ou hidrografia: Os rios são um dos mais importantes recursos para sobrevivência, higiene pessoal, e irrigação de solos agrícolas. Os rios servem como “caminhos” (hidrovias) naturais de circulação. Servem para produção de energia, serve como meio de pesca para alimentação.
· Gn 2.10-14: Havia um rio no Éden para regar o jardim e se dividia em 04 partes: Pisom (aumento); Giom (irrompendo); Tigre ou Hidequel (rápido) e Eufrates (frutífero: procedente também da raiz “irromper”)
· Ex 1.22: Faraó manda lançar no rio todos os meninos nascidos aos hebreus.
· Ex 2.3,5,6: Quando lançado em um cesto no rio, Moisés foi alcançado pela compaixão da filha de Faraó, e veio a ser o instrumento divino para transformar uma nação escrava em uma nação livre.
· Ec 11.1,2: O sábio Salomão explica que lançar no rio, é semear para colher sete ou oito vezes.
· Js 3.15, 16: Quando os sacerdotes pisaram na borda do Rio Jordão as águas se represaram e o povo passou a “pé enxuto”.
· Dn 10.4: Junto ao rio Tigre o profeta Daniel teve visões, revelações e consolações da parte de Deus.
· Ap 22.1,2: O apóstolo João viu o rio da água da vida, suas margens, a árvore da vida, seus frutos e folhas.
· Ez 47.1-7: O anjo com aparência de “bronze” do capítulo 40.3, convida Ezequiel a caminhar na “hidrovia divina”. A) Ele tem o “cordel” de medir (1 Co 10.13); B) Ele nos leva às águas (Jo 4.10); C) Ele não nos deixará submergir (Is 43.2) – Águas que saem do santuário
1. (1000 côvados - Tornozelos) [Novo nascimento] Jo 3.5 / Is 52.7 Detalhe: no livro de Ezequiel: 1 côvado equivale 52 cm (Ez 40.5) 45cm + 4 dedos
2. (Joelhos) [Descobrindo o poder e os efeitos da oração]
» Saulo aprendeu rápido que “andar” no rio do Espírito era melhor do que andar no “caminho de Damasco” (At 9.11)
» A igreja primitiva descobriu que andando os 2.000 côvados poderia “destrancar” o cárcere e soltar Pedro (At 12.5)
» Nos 2.000 côvados o crente é “invencível” (O que não podemos na argumentação vencemos na oração) – 1 Ts 5.17
» Nos 2.000 côvados se desenvolve a “PERSEVERANÇA” (Gn 32.26).
» Nos 2.000 côvados o apóstolo Paulo intercedeu pelos colossenses que Epafras ministrava para que os mesmos fossem cheios do conhecimento de Deus, da verdade, do poder, do enchimento do Espírito, e ainda com alegria (Cl 1.9-12) – As orações mais poderosas são movidas pela Fé e pelo amor (Cl 1.3,4)
3. (Lombos) [Entendendo os princípios da verdade e da justiça divina] Para aquele que crê (Jo 7.38)
Livro: Não tenho fé suficiente para ser ateu, editora Vida
» A verdade é descoberta e não inventada
» A verdade é transcultural
» A verdade é imutável
» As crenças não podem mudar um facto
» A verdade não é afectada pela atitude de quem a professa
» Todas as verdades são verdades absolutas
» A verdade não depende de nossos sentimentos
Para caminhar os 3.000 côvados precisamos exceder a dos fariseus jamais entraremos no reino dos céus (Mt 5.20)
4. (Sobrenatural) [Enchimento do Espírito Santo] – At 1.8 / At 2.1-4
» Os pés não conseguem “tocar” o fundo do rio (criando uma situação de dependência plena do Espírito Santo).
» Quando o profeta vai até a outra margem e retorna, o cenário havia mudado: (Isto aconteceu com Pedro, Paulo, comigo e consigo)
- Havia abundância de árvores de ambas as margens (Jo 15.16b – Vades e deis frutos) (Mt 12.33 – Pelo fruto se conhece a árvore)
- As águas estavam saudáveis (Mt 12.34b)
- Havia muitíssimos peixes (At 2.41)
- Onde estas águas chegavam “inundavam” (plenitude do Espírito Santo) (At 2.31: Oração, respostas “geológica”, enchimento do Espírito, intrepidez, e anuncio das boas novas)
- Lugares para os “pescadores” estenderem redes (comunhão) At 2.37 “Que faremos irmãos?
- Quem não “anda” (hidrovia espiritual) no Rio do Espírito ficará nos charcos e nos pântanos (incredulidade e desânimo)

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Assembléia de Deus Missões aos povos_Agualva-Cacém_Portugal_Momento do louvor e apresentações



Comente por favor:

Batismo Ludmylla Carrijo



Comente por favor:

Assembleia de Deus Uberlandia - VT 70 anos



Comente por favor:

Congresso MTC 2010-Igreja Assembléia de Deus Uberlândia



Comente por favor:

O alcance de uma convicção_Pr. Cézar Carrijo

Tema: O ALCANCE DE UMA CONVICÇÃO
2 Rs 5.1-3
Convicção: gr. Plerophoria (completa segurança, plena confiança) certeza obtida por factos ou razões que não deixam dúvidas (Diferente da Fé: Hb 11.1)

»» Gn 32.26: Jacó demonstra através da convicção que não sairia do vale sem ser abençoado.
»» Gn 32.29: Ele sai abençoado, como um homem transformado (Israel)
»» Ex 14.13,14: A convicção de Moisés em Deus leva-o a convocar o povo a não temer; a aquietar e ver o livramento do Senhor, e ainda a pronunciar: o Senhor pelejará por vós
»» Ex 14.30: Pela manhã Israel viu os egípcios mortos como testemunho da convicção de Moisés.
»» 1 Sm 17.37,45,46: O Senhor que livro das garras do leão e do urso; Ele me livrará das mãos deste filisteu […] Tu vens a mim… mas eu vou a ti em nome do Senhor dos exércitos […] Hoje mesmo, o Senhor te entregará nas minhas mãos.
»» 1 Sm 17.49: […] a pedra encravou-lhe na testa, e ele caiu…”
»» Rm 4.18: Abraão esperando contra a esperança creu, para vir a ser pai de muitas nações.
»» Rm 4.20,21: “Não duvidou por incredulidade da promessa de Deus, mas pela Fé, se fortaleceu dando glórias a Deus estando plenamente convicto de que Ele era poderoso para cumprir o que prometera”.
· Deus já trabalhava na vida de Naamã antes dele conhecer a Deus (2 Rs 5.1; Sl 139.16 “Os teus olhos me viram a substância ainda informe, e no teu livro foram escritos todos os meus dias…”)
· Naamã leva uma “porção do sal da terra” para sal casa (Mt 5.13 = a menina de Israel) – Sinônimo de convicção

Deus nos mostra através da vida da menina de Israel o alcance de uma convicção:
1. A Convicção gera compaixão (A compaixão nos habilita a amar os nossos inimigos e fazer o bem por eles – Lc 6.35)

2. A Convicção nos habita a confiar em Deus e nos profetas de Deus (2 Cr 20.20) – Principio também conhecido pelo rei Jeosafá
» Ela sabia que o profeta Eliseu, que estava em Samaria tinha intimidade com Deus.

3. A convicção nos leva a conhecer o Poder de Deus que cura (poder restaurador) – 2 Rs 5.3 “Tomara o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra”.

4. A convicção nos permite ter ousadia e intrepidez para testemunhar do evangelho (Rm 1.16) que é poder de Deus
· A convicção tira a garota do anonimato
· A convicção leva o testemunho da garota à patroa
· A convicção leva o testemunho da garota ao general
· A convicção leva o testemunho da garota ao rei
· O testemunho leva o leproso à presença do Deus do milagre

5. A convicção da garota estabelece o plano divino da evangelização (as boas novas) – Rm 10.14b “Como ouvirão se não há quem pregue?”
· Anuncio das boas novas (Mc 16.15)
» As boas novas levam Naamã a se humilhar diante de Deus (O mergulho no Jordão: Aquele que desce)
» As boas novas levam o general Naamã a querer pagar o milagre. Mas ele descobre que o preço já foi pago
» As boas novas ensinam a Naamã o princípio: “Curai os leprosos, […] de graça recebestes, de graças dai” (Mt 10.8)
· Resulta no milagre físico (toda lepra foi embora). Mas o maior milagre foi a “extracção da lepra do pecado”. » A convicção da garota contagia, e acha guarida na alma de Naamã (2 Rs 5.17). Ele leva terra para edificar um altar ao Senhor.
Mensagem ministrada em 26/09/2010_AD Agualva-Cacém (Portugal)

sábado, 25 de setembro de 2010

A igreja do Arrebatamento_Pr. Cézar Carrijo

Tema: A IGREJA (geração) DO ARREBATAMENTO
1 Ts 5.3
Arrebatamento: Reunião, nas nuvens, de todos os salvos, tanto dos que tiverem morrido como dos que estiverem vivos por ocasião da segunda vinda de Cristo (1 Ts 4.17). Dic. Biblia do obreiro. Arrebatar (gr. Harpazo: reivindicar para si ansiosamente, levar pela força.)
· A igreja (geração) do arrebatamento não é identificada pelo seu património financeiro, ou intelectual.
· A igreja do Arrebatamento não é identificada apenas pelo “sonho” (vontade) de ir para o céu.
· A igreja (geração) do arrebatamento não depende do acaso, ela sabe quem é, o que quer, e onde chegará.
· A igreja (geração) do arrebatamento sabe que para entrar no céu é necessário um esforço sobremaneira (Mt 11.12; Hb 4.11) “Esforçemo-nos, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência”.

03 Práticas necessárias para uma igreja que está se preparando para o momento nobre do arrebatamento:

1. Prática da SANTIDADE (progressiva) – 1 Ts 5.23 “O mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”.
» A oração de Paulo pelos tessalonicenses incluía o desejo de que o coração deles fosse confirmado em santidade, algo que os isentaria de culpa na vinda de Jesus (1 Ts 3.13).

· Santidade no corpo (1 Ts 4.3-7)
» A prática da santidade desperta o valor da “moderação” (Fp 4.5). Tal sentimento é incentivado pela proximidade da vinda do Senhor.
» A prática da Santidade nos permite “morrer para o mundo” (Cl 3.5)
» A prática da Santidade nos desperta na responsabilidade pelo próximo (1 Ts 4.6)
» A prática da Santidade, adequa nosso procedimento (1 Pe 1.15).
· Santidade na alma (Fp 4.8)
» A nossa alma como “sede” das emoções deve condicionar, estas mesmas emoções ao “crivo” da santidade.
» A obediência à verdade purifica nossa alma (1 Pe 1.22)
· Santidade no espírito
» Esta prática inibe a acção dominante da carne (Gl 5.16,17).
» A inconstância (Gl 1.6) levou os gálatas a receberem a repreensão do apóstolo Paulo. “Começaram no espírito e queriam aperfeiçoar na carne (Gl 3.3)

2. Prática do AMOR FRATERNAL
» Vínculo (Elo) da perfeição (Cl 3.14) – (gr. Sundesmos: dos ligamentos pelos quais os membros do corpo humano são unidos)
» A igreja do arrebatamento não perde de vista o amor fraternal (1 Pe 1.22,23)
» A prática do amor fraternal nos mantém na luz (1 Jo 2.10).
» A evidência de que passamos da morte para a vida é amarmos os irmãos (1 Jo 3.14).
» A prática do amor remove o medo (1 Jo 4.18)

3. Prática da VIGILÂNCIA
· O valor da sobriedade (1 Ts 5.6)
» Usa a couraça da Fé e do Amor (1 Ts 5.8)
» Usa o capacete da esperança da salvação (Mente protegida das investidas de Satanás)
· A vigilância gera Consolação (1 Ts 5.11). “Jesus virá. O sofrimento vai terminar”.

CONCLUSÃO
» A igreja do arrebatamento proporciona a oportunidade de edificação mútua. (1 Ts 5.11)
» A igreja do arrebatamento vive uma paz recíproca com outros (1 Ts 5.13)
» A igreja do arrebatamento regozija sempre (1 Ts 5.16; Fp 4.4).
» A igreja do arrebatamento ora sem cessar (1 Ts 5.17)
» A igreja do arrebatamento não desiste do “itinerário” (Fp 3.20,21)

Ministrada em 22/09/2010_AD Agualva-Cacém_Portugal

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Regeneração

Tema: REGENERAÇÃO Tt 3.4-7

Definições: Patologia: Renovação, por meio natural, de um órgão que sofreu uma perda parcial, ou outro tipo de lesão.
Gr. Paliggenesia (“Palin”= repetição da acção, de novo; e “Genesis”= fonte ou origem. Palavra usada para a renovação da terra após o dilúvio. Em sinopse (termo EBD): Novo Nascimento
· O universo é um modelo de regeneração em curso, pois não caminha para um simples fim (sem propósito) e sim para a regeneração (Mt 19.28 e Ap 21.1,5).
· O “pacote” da Salvação (o projecto mais inteligente de Deus – 1 Pe 1.12, até os anjos ficaram perplexos) tem entre sua “gama” de preciosidades a regeneração. Tt 3.5
· A REGENERAÇÃO estabelece o processo da RENOVAÇÃO (gr. Anakainosis = completa mudança para melhor) – Enquanto a regeneração física normalmente é um processo natural a regeneração espiritual é um processo divino.
· No baptismo em águas vemos a experiência simbólica da regeneração.

05 CONCEITOS SOBRE A REGENERAÇÃO (Sentido de ensinamento = Mt 19.11)

1. RESSUSCITADOR (Ef 2.1; Cl 2.13)
» Conceito estabelecido pela misericórdia de Deus ao gerar uma nova vida (Tt 3.5 – “Mas segunda a sua misericórdia ele nos salvou…”)
» Sem regeneração é impossível entrar no reino de Deus (Ponto de partida: Jo 3.6 e ponto de chegada: 1 Co 15.50)

2. É UM DESEJO INTIMO DE DEUS (Esta revelação é feita pela misericórdia ao “descortinar” o amor de Deus (2 Pe 3.9)
» Extremo religioso: Jesus abre a porta da regeneração ao mestre da religião Nicodemos (Jo 3.3)
» Extremo da prática do pecado: A mulher adúltera (Jo 8.10,11 – “Vai, e não peques mais”.
» O estabelecimento deste desejo garante-nos uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível (que não murcha, inalterável) e reservada nos céus (1 Pe 3.4)

3. O ESPÍRITO SANTO É O AGENTE REGENERADOR (Jo 16.8 – Convence do pecado, da justiça e do juízo)
» A regeneração é resultante da acção da Palavra e do Espírito (Jo 3.5) – Derrama caudalosamente a Palavra e assopra vida.

4. JESUS CRISTO É O ÚNICO MEIO PARA A REGENERAÇÃO (Homem caído – JESUS CRISTO – Homem regenerado)
» Sua encarnação, sua morte e sua ressurreição abre a oportunidade para a regeneração (Jo 10.10) – Resultando Vida abundante

5. A REGENERAÇÃO É SEGUIDA PELA RENOVAÇÃO DA MENTE (Rm 12.2) – Renovação: gr. Anakainosis – Mudança completa para melhor
» Inconformismo com o mundo (sistema)
» A renovação da mente nos permite conhecer a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

COMO VIVER AS BENÇÃOS DA REGENERAÇÃO? (2 Co 5.17)

1. NÃO ULTRAPASSAR A DOUTRINA DE CRISTO (3ª Jo 9 – Garantirá termos Deus em nós)
» Andar na luz (1 Jo 1.7) – “Não perca o foco do farol” – Direcção segura

2. LEMBRAR DE ONDE CAIU (Ap 2.4,5) – Igreja de Éfeso (ARREPENDIMENTO)
Efeitos: Quando voltamos a prática das primeiras obras. As boas obras são práticas diárias na vida de uma pessoa regenerada.

3. IDENTIFICAÇÃO COM CRISTO
» Jesus Cristo é o “referencial” para o regenerado não se perder na vida cristã (Olhar para Jesus – Hb 12.1,2; Se espelhar em Jesus – 1 Co 11.1)
» Não crucifiquemos Cristo novamente (Hb 6.4-6) mas sim, crucifiquemos a carne com suas paixões e concupiscências (Gl 5.24)

CONCLUSÃO
» Não desprezemos a RENOVAÇÃO que segue a REGENERAÇÃO, para não incorrermos no erro do atrofiamento espiritual ou imaturidade espiritual (Is 40.31; Hb 5.12)
» A REGENERAÇÃO faz brotar o FRUTO do ESPÍRITO, e a RENOVAÇÃO falo-a amadurecer. (Gl 5.22,23)
Mensagem ministrada em 21/09/2010_Tapada das Mercês em Portugal

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Tema: JESUS É A SOLUÇÃO!_Pr. Cézar Carrijo

Tema: JESUS É A SOLUÇÃO!
At 4.11,12

03 DESAFIOS A MULHER PRECISOU SUPERAR PARA RECEBER A SOLUÇÃO DOS SEUS PROBLEMAS:

1. PESSOAL
»» Conformismo da situação (mundo natural)
»» Dificuldades de acesso

2. TEMPO
»» A sua enfermidade já constava de 12 anos. A tendência do tempo é “adaptação” (válvula de consolo do homem natural)
»» O prolongado tempo de tratamento médico havia “tomado” todos os seus recursos financeiros (Mc 5.26), e agora ela estava pobre e continuava enferma.

3. SOCIAL
»» A sua enfermidade lhe excluía da sociedade e do serviço religioso (Lv 15.25) – o “desprezo” é um dos sentimentos mais doloridos.
»» Constrangimento e vergonha (Ela havia gasto todos os seus recursos. A Sociedade mundana nos avalia pelo que nós temos ou demonstramos ter e não pelo que somos)

Mas um dia ela ouviu falar de Jesus (Rm 10.17). E ela toma alguns passos necessários para um encontro com Jesus:

1. Ela CRÊ (Mc 5.28) “ Se eu apenas lhe tocar as vestes, ficarei curada.
»» Ela crê que Jesus é real e poderoso
»» Ela entende que tem um “convite especial” com seu nome: “Vinde a mim todos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei” (Mt 11.28)
** O endemoninhado gadareno havia recebido sua vitória
** Jairo (um dos principais da Sinagoga), levava o ressuscitador de sua filha consigo, e agora ela não iria perder a oportunidade.
»» A Fé “estancou” a hemorragia (Mc 5.29)

2. Ela toma uma ATITUDE (Ela não se limitou a ficar ouvindo sobre Jesus; Ela foi ao encontro de Jesus)
»» Ela tira forças da fraqueza (Hb 11.34)
»» Ela “trilha” o caminho da Fé (Hb 11.6)
»» Ela entra pela “Porta da Graça” (Ef 2.8), pois pode perceber que esta porta estava aberta (Ec 9.4a). (Estava enferma mas não estava morta. Ela ainda estava viva: Condição humana para um encontro com Jesus)

3. Ela demonstra PERSEVERANÇA (Lc 21.19) “É na vossa perseverança, que ganhareis a vossa alma”.
»» Ela vence a si própria
»» Ela vence a incredulidade
»» Ela vence a multidão e suas implicações sociais, e litúrgicas

4. Ela assume sua DECISÃO
»» Ela demonstra estar disposta a correr os “riscos” de ser uma adoradora de Jesus
»» Ela se submete ao Senhorio de Jesus (Mc 5.33)
»» Precisamos confessar a Jesus como Salvador, pois se o negarmos diante dos homens, Ele nos negará diante do Pai e dos seus anjos (Lc 12.8,9)

Ministrada em 19/09/2010_em Agualva Cacém_Portugal

segunda-feira, 13 de setembro de 2010


Tema: Língua portuguesa: Seria a língua mais importante?
1 Co 13.1
“Ainda que eu fale a língua dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine”

A língua mais importante, que venceu as barreiras culturais, emocionais, e espirituais é a “Linguagem do Amor”.
Esta língua origina-se na mente do Deus Eterno. Quando a bíblia revela: Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho unigénito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna. (Jo 3.16).
A universalidade desta língua, é percebida mesmo após 2000 anos do acontecimento que mudou a história. O nascimento, vida, morte e ressurreição de Jesus. O maior desafio das pessoas em nossos dias não é simplesmente ouvir sobre esta língua, mas é falar esta língua. É uma língua que não se aprende com os maiores catedráticos, cientistas, gramáticos, mas através da leitura, meditação e prática da bíblia sagrada, detentora da linguagem do amor.
Jesus quando viveu aqui na terra escolheu alguns homens para ensinar esta língua e ao final de aproximadamente 3 anos e meio, eles demonstraram que foram aprovados, amando uns aos outros, o resultado esta aprovação estão contidos na bíblia sagrada. Se você ainda não fala esta língua, o “professor por excelência” Jesus Cristo terá o maior prazer em lhe ensinar. “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: Se tiverdes amor uns aos outros”. (Jo 13.35).
Para que você seja admitido na escola do amor que ultrapassa os séculos, os sentimentos, os conceitos precisa tomar hoje uma decisão de fé: Entregar sua vida ao Senhor, confessando-o como seu único e suficiente salvador, pedindo perdão pelos seus pecados e o milagre acontecerá.
Imediatamente você começará a viver, a falar e desfrutar da linguagem do amor. Resultará em amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a si mesmo. Sua vida vai mudar. Pois a linguagem do amor lhe permitirá trocar a vida presente pela Vida Eterna. Tens medo de aprender?
“Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Rm 10.13

Depressão tem cura?


Depressão: Tem cura?

“Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós” (1 Pe 5.7).

Nos próximos 20 anos, a depressão deve se tornar a doença mais comum do mundo, afectando mais pessoas do que qualquer outro problema de saúde (OMS). Segundo a OMS, a depressão será também a doença que mais gerará custos económicos e sociais para os governos, devido aos gastos com tratamento para a população e às perdas de produção. É uma epidemia silenciosa muito difícil de ser tratada porque a pessoa que está vivendo um quadro depressivo, normalmente se isola dificultando toda forma de ajuda.

O grande problema ao se tentar ajudar uma pessoa com depressão é o facto de que ninguém sabe exactamente o que um deprimido sente, mesmo o psiquiatra, no máximo poderá perceber os sintomas, mas jamais conhecerá os sentimentos e o sofrimento do seu paciente.
A boa notícia é que o Deus que nos criou conhece com profundidade o nosso interior. “Eu, o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos…) (Jr 17.10).
Diante de Deus nós chegamos sem “teatro” algum. Se estivermos triste, chegaremos triste. Ele conhece nossa tristeza, e nos propõe alegria. Se estamos com medo (percebido pela primeira vez após o primeiro casal desobedecer no Jardim do Éden), ele cura o nosso medo. Se estamos sentindo derrotados, ele nos transforma em vencedores. Se estamos perdidos, ele já nos tranquiliza: Ele é o que está assentado sobre a circunferência da terra… (Is 40.22). E se morrermos então a segurança é total: Ele é a ressurreição e a vida. Quem crê em Jesus, ainda que morra viverá (Jo 11.25).
Porque o medo, porque a ansiedade, porque a tristeza, porque o ressentimento, porque a ira, porque a vingança? Deus o está convidando a abandonar tudo isto para viver uma vida vitoriosa. “Se, pois o Filho (Jesus) vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (Jo 8.36). Deixe a depressão ser um “capítulo passado”. Viva hoje um novo capítulo em sua vida. Basta apenas que confesse Jesus como seu único e suficiente salvador, peça perdão de teus pecados, e confie que ele te conduzirá à vida eterna, isto é motivo de alegria, pois o sentimento da morte, característica perceptível em todo depressivo, será substituído pela segurança da vida eterna. “Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna. Jesus Cristo”. (Jo 6.47)

Crise. Onde começa?


Tema: CRISE! ONDE COMEÇA?
“Se Deus é por nós, quem será contra nós?” Rm 8.31
Uma das palavras mais conhecidas nos meios de comunicações, nas teorias e principalmente na prática (dia-a-dia), se apresenta como CRISE. Os economistas “destilam” palavras: É preciso poupar, para poder investir no futuro. Mas o que representa o futuro? O que nos espera no futuro? Como viveremos no futuro?
Os psicólogos dizem ser comportamental.
Os populares dizem que “as coisas estão piores agora”. O que está acontecendo no mundo?
A crise selecciona 3 grupos de pessoas: Os que enfrentam, os que assistem e os que recuam.

Enfrentar com nossas próprias forças algo que não temos noção da intensidade ou força, seria como mergulhar no “vazio”.
Assistir nos dá uma sensação de fracasso. Ou vulgarmente falando: Assistir sem fazer nada.
Recuar seria como assinar a própria derrota.
O ser humano sem uma aliança verdadeira com Deus, estará sempre em crise, como a própria bíblia afirma: “pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”.( Rm 3.23)
Quando alguém é destituído de algo, significa dizer que entrou em crise. Isto acontece no âmbito do casamento, do trabalho, da saúde e principalmente da vida espiritual.
Como todos pecaram e foram destituídos da glória de Deus, significa dizer que o homem sem um encontro real com Deus permanece em gravíssima crise: Relacionamento quebrado com seu criador. Para que saíamos da crise 2 atitudes se fazem necessárias:
1. Decidir sair da crise (atitude interior) – Uma entrega total ao Senhor Jesus como Salvador de sua alma (At 4.12) “ E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens pelo qual devemos ser salvos”.
2. Não desistir após sair da crise – Este é o ”momento teste” que autentica que saímos da crise: Quando aceitamos Jesus como salvador precisamos “dar frutos”. Ou seja, precisamos ajudar outras pessoas a saírem também da crise. Pois o caminho é único. “Disse Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e ávida. Ninguém vem ao Pai a não ser por mim”. (Jo 14.6).

Se queres viver uma vida longe da crise, precisa caminhar com Jesus aquele que venceu e vencerá todas as crises. Pois demonstra quando veio em carne aqui na terra que é possível viver a vida plena que Deus projectou para o homem. Jesus é a saída para a crise. “Em todas estas coisas (inclusive crises), porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou”. Rm 8.37).
Faça um oração agora mesmo que de forma silenciosa, e ouse entregar sua vida a Jesus. Posso te ajudar!
“Deus reconheço que estou em crise profunda, pois tenho o relacionamento contigo interrompido, mas agora quero reconhece-lo como salvador da minha alma, peço perdão pelos meus pecados, e suplico que permita-me sair desta crise e viver intensamente a vida que reservaste para mim. Passe a habitar em meu coração e me aceite como filho”. Amém
Contacto: Igreja Evangélica Assembléia de Deus “Missões aos povos”
92 589 7597 Pr. Cézar Carrijo (Portugal)

É já a ultima hora


Tema: É JÁ A ULTIMA HORA
1 Jo 2.18
Dia Nacional de missões no Brasil (22º Encontro SEMAP)
· Is 21.11 – A que horas estamos da noite?
· Mt 25.5,6 – Tardando o noivo todas adormeceram, mas a meia noite….
· Lc 12.19 – Um homem que Jesus “nomeou” de louco achava que tinha muitos dias, mas aquela noite era sua última noite.
· Rm 13.12 – Vai alta a noite, e vem chegando o dia. Deixemos pois as obras das trevas e revistamo-nos das armas da luz. (1 Co 10.4,5)
· 1 Jo 2.18 – É já a ultima hora

Episódios que denunciam ser a ultima hora:

1. A multiplicação da iniquidade (Mt 24.12)
Efeitos: O esfriamento do amor (Tempo glacial espiritual e sentimental) Mt 24.7 (Guerras, fomes e terremotos)
· Frieza e vulgarização dos relacionamentos
· Desânimo exacerbado na sociedade e na religião

2. Tempo das argumentações (1 Co 10.4,5) e das justificativas (Lc 14.18-20)
Efeitos: Inquietações “… Não vos entregueis às inquietações”. (Lc 12.29b)
· Comprei-um campo e preciso vê-lo (Ninguém compra um campo sem antes vê-lo).
· Comprei 05 juntas de bois e vou experimentá-los
· Casei-me, por isso, não posso ir.
As pessoas querem ouvir algo que lhes motive, porém a proposta do evangelho, e dizer algo que converte, liberta e salva (Jo 8.32)

3. Tempo das facilidades (Lc 12.19) “Então direi a minha alma: tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e regala-te”
· A ordem de Jesus para a ultima hora: “Esforçai-vos para entrar pela porta estreita” Lc 13.24

O profeta Isaías (hb. Jeová é salvação) entendeu que era a ultima hora (Is 6.1-5). Teve que enfrentar seu próprio “ai” (Hb 2.3)

DEUS BALANÇA SUA “ZONA DE CONFORTO” (Morre seu primo rei Uzias)
»» O pai de Isaías (Amós) era irmão do rei Amazias, e assim primo legítimo do rei Uzias.
RECONHECIMENTO DE SUA SITUAÇÃO DE PECADOR (At 4.12)
“Se com tua boca, confessares Jesus como Senhor e em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos serás salvo”. (Rm 10.9)

Características de um homem preparado para a última hora:
1. PERSEVERANÇA (Hb 10.36)
2. FÉ (Hb 10.37-39) – Vivendo o presente com os olhos no futuro (2 Co 5.7 / Jó 19.25) – o exercício da fé (Lc 17.5b)
3. VIGILÂNCIA (Mt 25.13)
4. ESPERANÇA (Lm 3.21 / 1 Co 15.19)
Onde está o tesouro aí está o coração (Lc 12.34)

ESTAR VIVO (Ec 9.4a), PARA RESPONDER A PERGUNTA: (Is 6.8) “A quem enviarei, e quem há-de ir por nós? Disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim. Se estamos vivos, podemos estar prontos para a última hora. “Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá” - Mt 24.44

Mensagem pregada parcialmente em 12/09/2010_AD Missões aos povos_Sede Tapada das Mercês_Portugal

Lembrai-vos da mulher de Ló

Tema: LEMBRAI-VOS DA MULHER DE LÓ
Lc 17.32
· O valor dos exemplos para a continuação da raça humana. (Hb 11.4-32)
O Senhor usou exemplos de pessoas e cidades para advertir, aconselhar, e julgar pessoas e cidades.(Lc 11.29 – Sinal de Jonas; Lc 17.26 – Dias de Noé; Lc 17.28 – O mesmo aconteceu nos dias de Ló
Gn 13.11 - Colhemos o resultado de nossas escolhas (é algo individual) – Ló escolheu toda a campina do Jordão, indo ao Oriente. (Rumo a Sodoma)
Ló, sua mulher e suas filhas tiveram três oportunidades de mudarem suas vidas e rejeitaram todas elas.
Gn 14.1 – Anrafel (rei de Sinar), Arioque (rei de Elasar), Quedorlaomer (rei de Elão) e Tidal (rei de Goian), levaram presos Ló e sua família.
Gn 14.14-16 – Abraão livrou Ló, sua família, e os bens. (Ló e sua mulher tiveram a primeira oportunidade de repensar sua escolha). Voltaram para Sodoma e Gomorra.

Gn 18.17-19 – Deus revela a Abraão que destruirá a cidade que Ló e sua mulher escolheram para viver.
Gn 18.22-32 - Deus dá a Ló e sua mulher a segunda oportunidade de fazer uma nova escolha. Usando Abraão como intercessor. Abraão usa a “última cápsula” com os “Assará Batlanim” (Nas antigas comunidades israelitas nomeavam-se pelo menos 10 homens pobres que mantidos pela comunidade oravam diariamente pelo bem estar colectivo, Notas de comentários, Torá, pág. 48).

Gn 18.21 – Deus desce pessoalmente para ver o dia-a-dia da escolha de Ló. E por causa de Abraão (que soube escolher a melhor parte).
Gn 19.16 - Deus envia anjos para “arrancar” Ló e sua família de Sodoma e Gomorra, debaixo da seguinte mensagem: Escapa te por tua vida, não olhes para trás, nem pares em toda a campina, foge para o monte (Ob 17a), para que não pereça. (Gn 19.17).
Gn 19.26 – A mulher de Ló jogou fora a ultima oportunidade de sua vida, quando olhou para trás. Foi transformada em uma estátua de sal.

Os desafios que foram enfrentados pela mulher de Ló:
1. Geográfico - O reino de Deus está dentro de nós (Lc 17.21)
»» O reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo (Rm 14.17)

2. O imediatismo
»» Os dias de Ló foram parecidos com os dias de Noé (Lc 17.26, 28) - Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantava e edificavam (Lc 17.28)

3. Deixar as “coisas do mundo”
»» Efêmeras e transitórias (Mt 6.33)
»» Coisas daqui da terra (Cl 3.1). O poder temporal, dinheiro, sexo fora do propósito divino, levam o homem a esterilidade espiritual, e consequentemente a morte eterna


· Que o exemplo da mulher de Ló seja um “Painel de advertência” para nossos dias. Ela tinha tudo que podia imaginar, por causa da provisão divina, mas trocou tudo por uma “olhadela” para trás (Hb 10.38b) “Se retroceder, nele não se compraz a minha alma”.
· O oposto da mulher de Ló é a esperança de Abraão: (Hb 11.9,10). “Peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, …. Porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador”. (Justiça, paz e alegria).
Mensagem ministrada em 12/09/2010_AD Missões aos povos_Agualva-Cacém_Portugal

Mesnagem:Santa Ceia:Símbolo máximo da unidade

Tema: SANTA CEIA: O SÍMBOLO MÁXIMO DA UNIDADE
1 Co 10.16,17,21
· O maior desafio de Abraão não foi a esterilidade de Sara (Foi a unidade entre Ismael e Isaque)
· O maior desafio de Moisés não foi o deserto, mas a unidade d pensamentos do povo em crer que ele tinha um socorro de Deus
· O maior desafio de Davi não foi vencer Golias, mas sim a unidade de sua própria família.
· O maior desafio do apóstolo Paulo não foram perseguições ou açoites, mas a unidade do corpo de Cristo aqui na terra.
· O maior desafio de Jesus não foram os milagres, mas unir gentios e judeus debaixo da cruz. (Ef 2.11-22)
· O maior desafio de todos em todo o tempo se chama: UNIDADE

»» Ef 4.11-13 – Deus equipou a igreja com Apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres. Com vista ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do serviço, para a edificação do corpo de Cristo. “ATÉ que todos cheguemos a unidade da FÉ e pleno conhecimento do Filho de Deus, à medida da estatura da plenitude de Cristo.
»» Jo 17.22,23 – Jesus comunica ao Pai que visando o aperfeiçoamento da UNIDADE, deu aos discípulos a glória (gr. Doxa = Opinião positiva a respeito de alguém, que resulta em louvores, honra e glória) que o Pai lhe conferira, para que pudessem transmitir ao mundo a imagem da UNIDADE PERFEITA com Cristo.
»» At 4.13b – O próprio Sinédrio testemunho da UNIDADE existente entre Jesus, Pedro e João.
»» At 4.32 – O segredo do êxito da Igreja primitiva se resumia na cirurgia cardio espiritual entre coração e alma (Pensamentos e propósito).
»» 1 Co 11.17-19 – O apóstolo Paulo demonstra que a igreja de Corinto sofria com a falta de unidade (envenenamento espiritual) – Uma igreja enferma. Diagnóstico: Crise de unidade.

Como dividir um corpo que tem um só coração, um só fígado, um só cérebro, uma só boca, um só nariz?

Os males da divisão em Corinto:
a) Individualidade; b) Imoralidade; c) Irreverência; d) Obstinação; e) Cobiça e concupiscência

»» A perda da unidade nos coloca na UTI espiritual (Analogia da rotina de uma UTI)
Paradas cardio-respiratórias – Nosso sentimentos não se unem ao Espírito Santo
Tensão alterada: Comportamentos extrapolados ou apáticos
Riscos de hemorragias: O Sangue precioso já não tem oportunidade de cicatrizar as feridas.
Temperatura alterada – Corpo febril.

O Apóstolo Paulo partiu de um tema que é o símbolo máximo da unidade: A Santa Ceia do Senhor (1Co 11.17)

05 Motivos levam a Santa Ceia a ser o símbolo máximo da unidade:
1. É UMA ORDEM (Toda unidade inicia com princípios. Ordem é um princípio). Ex “Haja luz” – Gn 1.3 / “Eu recebi do Senhor… - 1 Co 11.23)
2. SÓ EXISTE UM CORPO (Quem quiser participar da Santa Ceia precisa fazer parte do corpo) – 1 Co 11.24
3. O SANGUE É ÚNICO (Produz uma aliança única) – 1 Co 11.25 / Rm 5.9
4. PRODUZ NIVELAMENTO (Através da Palavra de Deus) – 1 Co 11.28.
»» Exame individual (não segundo a consciência, mas conforme a Palavra de Deus) – 1 Co 11.31 / Sl 119.105
5. DESPROVIDA DE ARBITRARIEDADE (Podemos escolher o que semeamos) – 1 Co 11.29,30. (Hb 6.4-6)

»» As igrejas podem divergir nos costumes, nas liturgias, mas jamais podem divergir na Santa Ceia e na Esperança da Vinda de Jesus (1 Co 11.26).
»» Desacreditar da morte, ressurreição e a vinda de Jesus é ver em “cacos” a nossa Fé. (1 Co 15.49). “Assim como trouxemos a imagem do que é terreno, devemos trazer também a imagem do celestial”.
Mensagem pregada em 11/09/2010_AD Missões aos povos_Agualva-Cacém_Portugal

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Traga a mobila divina de volta

Tema: TRAGA A MOBÍLA DIVINA DE VOLTA
Ne 13.8,9 – 1 Co 3.16,17
· Eliasibe (hb. Deus restaura) – Sumo-sacerdote, que junto com seus irmãos edificaram a Porta das ovelhas e os muros até a torre dos cem e a torre de Hananel. (Ne 3.1)
· Tobias, o amonita era proibido por Deus de adentrar no templo (Dt 23.3) – A excepção foi Rute, pois renunciou tudo pelo nome do Senhor (Rt 1.16) – Rm 2.11

Naquele dia (Dia da dedicação dos muros) (Ne 13.1), Neemias já havia retornado a Jerusalém. (Explicar a ordem cronológica) Ne 13.4

Contexto: No dia da inauguração dos muros (dia de exame de consciência pessoal), Israel apartou de si todo elemento misto (mistura). Estavam vivendo o mesmo problema que Jesus identificou nas igrejas da Ásia Menor em especial a
Igreja em Éfeso: Tem perseverança, prova os falsos, suporta provas sem desanimar mas, abandonaram o primeiro amor (Ap. 2.4), e a
Igreja em Tiatira, que tem boas obras, amor, fé, perseverança, mas tolera Jezabel (Ap 2.19, 20)

O factor preponderante que levou Eliasibe a permitir que a mobila divina fosse trocada pela mobila de Tobias foi a “mistura” do sagrado com o profano (Ne 13.4) – A união com o mundo - (1 Jo 2.15)

Móveis e utensílios que foram desprezados por Eliasibe, substituídos pela mobila de Tobias
1. Ofertas de manjares (Vida consagrada) – Ec 9.8
2. O incenso (Oração) – (1 Ts 5.17)
3. Utensílios (Habilidade e dons pessoas) – Ec 9.10 – Onde está o mesmo “pique” que tínhamos no mundo? (Rm 6.19)
4. Dízimo dos cereais (Prosperidade segundo Deus) – Ml 3.10 – Pv 28.20a “O homem fiel será cumulado de bênçãos….”
5. Dízimo do vinho (Alegria) – Ne 8.10b
6. Dízimo do azeite (Unção) – Saul desprezou a unção de Deus por bens mundanos (1 Sm 15.19, 26). Quem “troca a unção” por propostas do mundo, continua querendo a honra do Senhor, mas Deus não dá sua glória a outrem (Is 48.11).

Neemias (hb. Jeová conforta) foi surpreendido com esta situação porque não estava em Jerusalém (Ne 13.6).
· O segredo de ter a mobila divina em “nosso santuário” é permanecer em Jerusalém (Lc 24.49). E não misturar com o mundo (2 Co 6.14) – Jugo desigual.
· Busquemos a mobília divina de volta (Cl 3.1) – A mobila de Abraão (Altar e tenda) – Gn 12.7,8.
· A história do quadro do Pintor Leonardo da Vinci (Santa Ceia).
Mensagem ministrada em 05/09/2010_AD Agualva-Cacém (Portugal)
P.S: Mobila (Portugal)= mobilia (Brasil)

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A CAVERNA NÃO É O MEU LUGAR


Tema: A CAVERNA NÃO É O MEU LUGAR
(1 Rs 19.9)
(hb. m@ ´arah), raiz de uma palavra ´uwr, significando ser exposto, ser despido, ser deixado descoberto.

· Gn 19.30 – Ló morou em uma caverna onde praticou 2 incestos, resultado nos inimigos do povo de Deus moabitas e amonitas, porque teve medo de morar em Zoar (hb. Pequena).
· Jz 6.2 – O povo de Deus havia se “adaptado” a cavernas por 7 anos. Herdeiros de palácios mergulhados em cavernas. (Cavernas que eles mesmo construíram, com as “pedras” do pecado)
· Jz 15.8 – Após colocar fogo na seara dos filisteus Sansão se escondeu em uma caverna. Saiu dali preso. (lugar onde se perde)
· 1 Sm 22.1 – Davi se refugiou em uma caverna. Mas depois de passar em Moabe o profeta Gade, lhe mandou para as terras de Judá (hb. Louvor). Quem louva não permanece na caverna.
· Sl 73 – Asafe entra na caverna ao ver a prosperidade dos ímpios: a) Ele via o ímpio sadio e nédio (pele lustrosa); b) Ele não via o ímpio cansado; c) Estava achando inútil a vida de santificação que levava (73.13)
d) Ele via as riquezas dos ímpios crescerem e suas fantasias acontecerem
e) Via os ímpios falando contra Deus e permanecerem intocáveis (Sl 73.11 – NTLH “Deus jamais saberia ou descobriria isto”…. (Ml 3.18)
f) Quando entrou no santuário pode perceber a oportunidade de se livrar da caverna (Sl 73.16,17). Agarrou esta oportunidade (Sl 73.28) “Quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no Senhor Deus ponho o meu refúgio, para proclamar todos os seus feitos”.
· 1 Rs 19.9 – Elias (hb. Meu Deus é Jeová) queria passar apenas uma noite na caverna. Queria “DAR UM TEMPO” (hospedagem provisória) – Levantai-vos e andai, porque caverna não é lugar de descanso (grifo meu) Mq 2.10a.

As circunstâncias que levaram Elias a entrar na caverna:
1. AMEAÇAS (Jezabel, mulher do rei Acabe, filha de Etbaal, rei dos sidónios).
»» Elias sabia com que frieza Jezabel praticava o mal
»» Elias estava desistindo de algo entregue por Deus por causa de ameaças. (A convicção é uma arma que nos livra de entrarmos na caverna)
2. FRUSTRAÇÕES (1 Rs 19.4)
»» Ele mesmo foi ao deserto: BASTA (Decisão pessoal). Levava em sua “bagagem”: Sentimentos feridos por ingratidão; Desanimo; Tristezas.

3. LUTAS (1 Rs 19.4) -»» Elias imaginava que seus problemas eram maiores do que suas convicções.
»» Elias queria trocar a “sombra do Onipotente” (Sl 91.1), pela sombra do zimbro. Queria viver o tempo do “Sono espiritual” (Rm 13.11)
»» Paulo sentiu o “peso da luta” na Macedônia (2 Co 7.5) e resistindo a tentação de entrar na caverna. Teve o consolo de Deus com a chegada de Tito (2 Co 7.6)

Deus esboça sua milenar misericórdia (Ex 20.6) para convencer um servo seu que “a caverna não é o melhor lugar”:
a) Mandou um anjo (Sl 34.7), para o livrar dos perigos do deserto que Elias mesmo optou, e para despertá-lo (1 Rs 19.5).
b) Deus envia um “Big celestial quentinho”, feito na panificadora divina. (Palavra direccionada) – Jr 15.16 e 2 Pe 1.20
c) Deus envia uma botija de água como “amostra da fonte. Os crêem em Jesus e não em seus sentimentos serão rios caudalosos (Jo 7.38)
d) Com a força daquela comida (Jo 4.32,34) preparada nos céus. Elias pode caminhar até o monte de Deus (Horebe/Sinai). Mas mesmo no monte de Deus Elias ainda encontrou a “porta de uma caverna”.

Elementos que Deus usou para “arrancar” Elias da caverna.
1. PALAVRA (Hb 4.12) (1 Rs 19.9) – Que fazes aqui, Elias?
· Dn 9.18 – Não oramos fiados em nossas justiças, mas sim em suas misericórdias. Nossas justiças são trapos de imundícias (Is 64.6).
2. AS OBRAS DA NATUREZA (Rm 1.20) – Atributos invisíveis, seu eterno poder, sua divindade se reconhecem desde o princípio do mundo, sendo percebido por meio das coisas criadas….
a) Vento b) Terremoto c) Fogo d) Cicio suave
3. ARREPENDIMENTO
»» Pegar o caminho de volta: “Partiu, pois, Elias…” (1 Rs 19.15). Deus convence Elias a crer em sua fé e não em seus sentimentos
a) Conservei 7.000 joelhos que não se dobraram a Baal (Tem gente santa em meio a multidão)
b) Escolha a 12ª opção (Eliseu) para ser profeta (1 Rs 19.19) - honra
c) Seu ministério não tinha um ponto final e sim muitas vírgulas
d) Enquanto Elias pensava na morte Deus tinha planejado seu arrebatamento (2 Rs 2.11)
Conclusão: As lutas não existem para nos neutralizar e sim para nos activar. (Rm 8.18, 39,39)
Troque a escuridão da caverna pela esperança gloriosa do arrebatamento (1 Ts 4.16,17)
Consolai vos uns aos outros com estas palavras (1 Ts 4.18). A caverna não é meu lugar.

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Mensagens populares

Me esforço para parecer com Jesus