Tradutor

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O propósito do jejum


Tema: O PROPÓSITO DO JEJUM
                                                           Ec 8.6; Is 58.1-4
Propósito: (Hb. Chephets – Anseio, deleite, prazer)
Definição de jejum: Abstinência total ou parcial de alimentação, por penitência ou prescrição religiosa ou médica (Dic. Aulete digital).
»» A importância do planeamento para um jejum que agrada a Deus: Horário, local, período, finalidade, inicio e entrega do jejum.
»» O jejum pode ser espontâneo, convocado pela liderança (2 Cr 20.3) ou determinado directamente por Deus (Lv 16.9 – No dia da Expiação).
»» Independente da origem o jejum deve estar debaixo da orientação divina (Nunca por modismo).
»» Lembrando sempre que é uma pratica de humilhação e não de protesto (greve de fome = sacrifícios de tolos – Ec 5.1).
»» At 13.1-3 – Praticado pela igreja primitiva
»» At 14.23 - Separação de obreiros com jejum e oração (Discernimento)
»» Mt 28.20 – A igreja é responsável também por ensinar a propósito do jejum
»» Ao jejuarmos estamos a lutar contra a carne (natureza e impulsos) e não contra o corpo. Jelson Becker

03 Tipos de jejum:
·      Parcial (Jejum de Cristo no deserto) – Mt 4.2
·     Típico (Jejum de Daniel) – Dn 10.2,3 (Se absteve do manjar, da carne e do vinho) – 21 dias.
·     Total ou absoluto (Jejum de David, Moisés, Elias, Paulo, Ester e muitos outros) – Dt 9.9; At 9.9
»» O jejum absoluto por 40 dias foi praticado apenas por Moisés e por Elias, mediante uma intervenção divina directa.

As exigências bíblicas para o jejum:
1.                  O jejum “exclui” a exibição (Mt 6.16-18)
»» Quando Jesus estava a ser tentado por Satanás no deserto recebeu uma proposta para uma apresentação exibicionista (Manda estas pedras se transformarem em pão – Mt 4.3)

2.                 O jejum deve ser acompanhado de atitude e obras de justiça (Is 58.6-8) – Ignorar isto transforma o jejum em algo inútil espiritualmente. (Is 58.3,4)

3.                É uma experiência de renúncia (Is 58.9 - O jejum como arma poderosa exige renúncia de 03 coisas:
a)  Jugo opressor (Aquilo que nos prende ao sistema mundano) -
b)  Dedo acusador (Acusador era o nome que os rabinos davam ao Diabo) – Ap 12.10
c)   Falsidade no falar (Mt 12.36)

4.                Está vinculado a uma finalidade (Humilhação – Dn 9.3). (Por poder sobre os demónios e suas obras - Mt 17,19-21). (Para Deus??? Ou será que jejuamos apenas para que Deus trabalhe por nós??)
»» Não é uma prática estatística. (Quebra de recordes) – Mt 9.14 – “A pergunta dos discipulos de João revelam a ignorância quanto ao propósito do Jejum)
»» Não é uma prática legalista. (Lc 18.18 – O fariseu jejuava 2 vezes por semana, porém foi o publicano que saiu justificado)
»» O jejum para casados respeita o “conselho do Apóstolo Paulo: Depende de consentimento mútuo, por um tempo limitado, onde haverá uma dedicação à oração, para que Satanás não vos tente por causa da incontinência (gr. Akrasia – Falta de domínio próprio, intemperança). (1 Co 7.5,6)
»» Sua aceitação é condicionada à obediência. “SE” (Is 58.9,10,13)
(Parte 01)


Mensagem ministrada em 13/12/2011 - Assembleia de Deus ministério "Missão aos Povos" - Portugal
Congregação Tapada das Mercês
Contacto: 00 351 21 920 1134


Parte 02

·                   O jejum com a motivação correcta se resume no envolvimento pleno do “ser”, onde a vontade pessoal é subjugada e a mente condicionada à vontade de Deus. (“Fechamos a porta” para nós e abrimos para Deus).
·                   A prática do jejum não é fruto da imaginação ou da criatividade. (Exs “modernos”: O jejum da prosperidade, o jejum dos empresários, o jejum dos executivos…, Dos 7 dias, dos 21, dos 40, etc… Aja imaginação!!!!!). O jejum é uma prática com base doutrinária sustentável, e que deveria ser ensinado com mais regularidade, sem ignorar esta base.
·                   O jejum com propósito de agradar à Deus, é uma “batalha exaustiva” contra a carne. (A vida vencendo a morte) – Rm 8.6 (Lutas das inclinações)
·                   O jejum envolve a meditação na Palavra de Deus, a oração, e a “sintonia” com o céu. Esta prática quando realizada segundo os princípios bíblicos produzem o maravilhoso quebrantar (hb. Shabar – Despedaçar, quebrar) diante de Deus. (Sl 51.17)
(Quando todo o “eu” é despedaçado diante de Deus, alcançamos o objectivo mais nobre do jejum) – Cl 3.2,3 (Pensai nas coisas do alto, não nas que são aqui da terra;…)




» Obedecer as exigências do jejum bíblico garante:
1.                Resposta dos impossíveis (Is 58.10) – A tua luz nascerá nas trevas. As dificuldades serão debeladas com “maestria”. (Metáfora: Noite como ao meio-dia)

2.                Direcção segura (Is 58.11) – O controle total entregue pessoalmente nas mãos do Senhor (todas as áreas de nossa vida) – Renuncia espontânea.

3.                Desejos atendidos (Além das necessidades) mesmo em uma terra em aridez (crise) (Is 58.11) – Objectivo: Atender, emprestar, aconselhar, abençoar outros. (Entenderemos o valor nobre de um desejo)
»» Os valores ensinados aos teus filhos farão efeito (ruínas edificadas)
»» Serás fundamento para muitas gerações (Martinho Lutero, Calvino, João Knox, João Wesley, João Nelson Hyde, João Bunyan, Gunnar Vingren e Daniel Berg. Jonathan Edwards jejuou vinte duas horas antes de pregar o seu famoso sermão "Pecadores nas mãos de um Deus irado", cuja influência é sentido ainda hoje)
»» Reparador de brechas
»» Reparador de veredas (ruas e moradias). 

4.                Deleitará no Senhor (Depois de cumprir as exigências do jejum bíblico) – Reciprocidade divina
A bíblia quando nos ensina a jejuar tem por objectivo, levar nos a uma prática cuja finalidade é enaltecer o nome do nosso Deus, e mostrar nos que existe um nível mais profundo de relacionamento com Ele.
Em 1756 o rei da Inglaterra convocou um dia solene de oração e jejum por causa da ameaça de invasão por parte dos franceses. João Wesley registrou este fato em seu Diário, no dia 6 de fevereiro: "O dia de jejum foi um dia glorioso, tal como Londres raramente tem visto desde a Restauração. Cada igreja na cidade estava mais do que lotada, e uma solene gravidade estampava-se em cada rosto. Certamente Deus ouve a oração, e haverá um alongamento da nossa tranquilidade". Em uma nota ao pé da página, Wesley escreveu: "A humildade transformou-se em regozijo nacional e a ameaça da invasão francesa foi impedida". (Fonte: http://www.ipicarrao.org/estudos/jejum.htm
»» Aprendamos tudo que a bíblia ensina para cumprirmos o propósito do jejum que agrada à Deus.

Mensagem concluida em 20/12/2011 - AD Ministério Missão aos Povos - Congregação Tapada das Mercês - Portugal
Contacto: 00 351 21 920 1134



O plano de Deus vai até o final. Deus te abençoe e guarde.

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Mensagens populares

Me esforço para parecer com Jesus