Tradutor

domingo, 11 de maio de 2008

A liturgia do Culto (Seminário Umaduc 2008)

TEMA: A LITURGIA DO CULTO

Definição: Culto público e oficial instituído por uma igreja; ritual. (gr. Leitourgia=função pública).

Como pode um culto ser aceito?
Como atrair a atenção do Senhor do Culto?
A responsabilidade da direção do culto.

Na Bíblia há quatro etapas de desenvolvimento da adoração, ou culto a Deus.

1. Os patriarcas adoravam construindo altares e oferecendo sacrifícios {Gn 12.7-8; 13.4}.
2. Em seguida veio a adoração no TABERNÁCULO e no Templo, com um sistema completo de SACRIFÍCIOS.
3. A adoração nas SINAGOGAS começou durante o CATIVEIRO.
4. Da adoração cristã fazem parte pregação {At 20.7}, leitura das Escrituras {1Tm 4.13}, oração {1Tm 2.8}, louvor {Ef 5.19} e ofertas {1Co 16.1-2}, além de batismos {At 2.37-41} e da ceia do Senhor {1Co 11.23-29}. (Fonte: Bíblia on-line)

§ A liturgia do culto não é um ato experimental, ao estilo: “Vamos ver se isso agrada”. É um ato que “leva as pessoas às águas”. O principio da liturgia do culto é: A lei da semeadura. Semear coisas santas, colherá frutos de santificação. (Gl 6.8) O que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.
§ A origem da liturgia de culto, para os dias de hoje não é resultado de pesquisas de mercado, está impregnada no livro de Atos dos Apóstolos (At 2.42-47). O uso de entretenimento e sofisticações para atrair o povo, nem sempre está atraindo a Deus para o culto. (1 Pe 2.5) vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo. NVI
§ O temor e a reverência deve impulsionar a liturgia do culto (2 Co 7.1) Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a impureza tanto da carne, como do espírito, aperfeiçoando a nossa santificação no temor de Deus.


A) LOUVOR: A função litúrgica do louvor para os homens: (Ef 5.19) NTLH (Animo, alegria [que não é circunstancial], e Fé). (Relacionamento horizontal)
A função litúrgica para Deus (relacionamento vertical) (Lv 22.29).
§ Uso da Harpa Cristã (base bíblica teológica)
§ Qualidade do som, volume, manutenção.
§ O erro litúrgico da igreja de Willow Creek, Chicago (Pr. Bill Hybels): Substituiu corais e hinos tradicionais, por grupos de adoração, dança e teatro. (MP Março 2008)
§ A adoração no momento do louvor, não pode ser negociada (o estrelismo). Os verdadeiros adoradores não são “clientes”, por isso a velha bandeira do marketing, onde o “cliente sempre tem razão”, não se aplica.


B) OFERTAS (Mas bastante tenho recebido, e tenho abundância; cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro suave, como sacrifício agradável e aprazível a Deus). Fp 4.18.
§ A falta do ensino bíblico sobre a oferta, tem levado filhos a mendigarem, enquanto temos um pai rico (2 Co 9.8,10). Qual seria a razão da omissão nesta parte da liturgia do culto? a) Práticas escusas de outras denominações? b) Desconhecimento bíblico? c) Falta de Fé? d) Falta de envolvimento com o Reino de Deus?
§ A liberalidade (2 Co 9.12,13), gera êxito no culto à Deus.
§ A oferta precisa partir de um coração agradecido. (2 Co 9.7)

C) A PRÁTICA DA ORAÇÃO
§ As mentiras nas oportunidades de oração (A tentativa de impressionar Deus e os homens). “Oh El Shaday, segundo os vernáculos sagrados, vivendo o axioma deste conclave de lideres, etc... (Perjorativo). (Lc 18.9-14) O publicano e o fariseu.
§ Muitos pedidos de oração não são levados a sério, porque o segundo grande mandamento, não é fato em todos no culto, e às vezes nem no dirigente do culto (O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. Mc 12.31). Sentir a necessidade ou a urgência do nosso próximo.
§ A oração não pode servir de estratégia para preencher intervalos (“buracos”) entre uma oportunidade e outra. A oração é o momento de um diálogo sem interrupções.

D) PREGAÇÃO DA PALAVRA: (Ef 6.19)
Conteúdo (Santificação, pecado, salvação não são tabus, são doutrinas que precisam ser ministradas).
Vida pessoal (Rm 12.1) Portanto, rogo-vos, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Funcionabilidade (tempo, esquematização) Saudação, palavra intermediária e palavra final.
Foco principal (precisa passar pelo Calvário). (At 4.12) Em nenhum outro há salvação, pois também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.
A conotação roubando os valores denotativos da palavra.


E) O APELO (o Acabamento da casa)
§ Convite para uma decisão (Não use subterfúgios: Ex. Quem quer receber oração? Quem quer ser abençoado, venha aqui!. Tais práticas são mentiras, quando tomadas como estatísticas de conversão de almas.
§ Mobilização da igreja na oração. (Momento de batalha prática)
§ Fé para fazer o convite, quem convence é o Espírito Santo (Jo 16.7,8)

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Assembleia de Deus "Ministério Missão aos Povos"

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Pr. Cézar Carrijo e Missª Gláucia Carrijo

Mensagens populares

Me esforço para parecer com Jesus